João Barrento   📖

Afonso Souto Vargas   📖 

Ernesto Rodrigues   📖

Benedita Stingl   📖

Aberto as candidaturas ao Grande Prémio de Literatura Biográfica Miguel Torga

Disponível mediante contacto com a APE

Grande Prémio de Literatura de Viagens Maria Ondina Braga

Abertura das candidaturas ao Grande Prémio de Literatura de Viagens Maria Ondina Braga

 

Encontra-se aberto a 3.ª edição do Grande Prémio de Literatura de Viagens Maria Ondina Braga, instituído pela Associação Portuguesa de Escritores com o patrocínio da Câmara Municipal de Braga. A presente edição destina-se a galardoar anualmente uma obra no domínio da literatura de viagens, em português e de autor português, publicada em livro, em primeira edição, no ano de 2020. O prazo das candidaturas decorre até ao dia 9 de Junho de 2021.

 

Consulte o regulamento

António Coimbra Martins (1927-2021)

Grande Figura da Cultura Portuguesa a quem a Associação Portuguesa de Escritores tanto deve.
A mais sentida homenagem

Grande Prémio de Conto Camilo Castelo Branco APE/CM Vila Nova de Famalicão

Abertura das candidaturas

 

Destina-se a galardoar anualmente uma obra em português, de autor português ou de país africano de expressão portuguesa, não sendo admitidos a concurso livros póstumos nem de índole infanto-juvenil ou de autores que tenham sido premiados numa das cinco edições anteriores.

Prazo de entrega das obras: 10 de Março a 5 de Abril de 2021.

 

Consulte o regulamento

GRANDE PRÉMIO DE CONTO "CAMILO CASTELO BRANCO"
para BRUNO VIEIRA AMARAL

Um júri constituído por Annabela Rita, António Carlos Cortez e Cândido Oliveira Martins decidiu, por unanimidade, atribuir o Grande Prémio de Conto “Camilo Castelo Branco” APE/Câmara Municipal de Famalicão ao livro Uma ida ao Motel e outras histórias, de Bruno Vieira de Amaral (Quetzal).

Na acta pode ler-se, nomeadamente: “Considerando as candidaturas a concurso, o volume de trinta contos de Bruno Vieira Amaral destaca-se da restante produção recebida por este júri, na medida em que congrega uma apurada técnica narrativa com uma imaginação de universos de linguagem e de personagens que, saídos do real quotidiano e urbano, moldam uma visão do mundo que é a um tempo realista e irónica, e não raro, trágica...”

O Grande Prémio de Conto “Camilo Castelo Branco”, instituído em 1991, pela Associação Portuguesa de Escritores, patrocinado pela Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, destina-se a galardoar anualmente uma obra em língua portuguesa de um autor português ou de país africano de expressão portuguesa, publicada em livro, 1.ª edição, no decurso do ano de 2020.

O valor monetário deste Grande Prémio é, para o autor distinguido, de € 7.500,00.

Nas 29.ª edições do galardão foram distinguidos os escritores Mário de Carvalho, Teresa Veiga, Maria Isabel Barreno, Maria Velho da Costa, Maria Judite de Carvalho, Miguel Miranda, Luísa Costa Gomes, José Jorge Letria, José Eduardo Agualusa, José Viale Moutinho, António Mega Ferreira, Teolinda Gersão, Urbano Tavares Rodrigues, Manuel Jorge Marmelo, Paulo Kellerman, Gonçalo M. Tavares, Ondjaki, Afonso Cruz, A. M. Pires Cabral, Eduardo Palaio, Hélia Correia, Ana Margarida de Carvalho, Francisco Duarte Mangas e Bruno Vieira Amaral.

A data da cerimónia de entrega do prémio será oportunamente anunciada.
                                                                                
A Direcção

Lisboa, 26 de Maio de 2021                                                                             

Bruno Vieira Amaral (1978).

Formado em História Moderna e Contemporânea pelo ISCTE, (…) é escritor, crítico literário, tradutor, e autor do blogue Circo da Lama. Colaborou no DN Jovem, revista Atlântico, jornal i e Observador. Atualmente é editor-adjunto da Revista Ler, cronista do Expresso e da revista GQ.

O seu primeiro romance, As Primeiras Coisas, publicado em 2013, foi considerado livro do ano para a Revista Time Out (ano em que o autor recebeu o Prémio Novos por se destacar na literatura), e foi distinguido com o Prémio PEN CLUBE Narrativa, Prémio Literário Fernando Namora e Prémio Literário José Saramago 2015. Em 2017, publicou o seu segundo romance, Hoje Estarás Comigo no Paraíso, que nesse mesmo ano foi distinguido com o Prémio Tabula Rasa para melhor obra de ficção e que, em 2018, arrecadou o 2º lugar do prémio Oceanos (antigo prémio PT de Literatura).

Bruno Vieira Amaral publicou ainda o Guia Para 50 Personagens da Ficção Portuguesa (Guerra e Paz, 2013), Aleluia! (FFMS, 2015), um livro de não-ficção sobre minorias religiosas em Portugal, Manobras de Guerrilha (Quetzal, 2018), coletânea de textos dispersos, e Uma Viagem pelo Barreiro (CMB, 2018). Prepara atualmente uma biografia do escritor José Cardoso Pires, que deverá sair no final de 2019.

 

Fonte: https://brunovieiraamaral.blogs.sapo.pt/biografia-707

Abertura das candidaturas

 

Destina-se a galardoar obras de poesia publicadas em 1.ª edição, no ano 2020, em português e de autor português.

Prazo de entrega das obras:  1 a 31 de Março de 2021.

 

Consulte o regulamento

Nuno Júdice nasceu no Algarve, em 1949.
Professor universitário, assumiu em 2009 a direcção da revista «Colóquio-Letras» da Fundação Calouste Gulbenkian.
Publicou o primeiro livro em 1972 e é um dos mais importantes nomes da poesia portuguesa contemporânea.

Recebeu os mais importantes prémios de literários nacionais e internacionais, entre os quais: Pen Clube (1985), Prémio D. Dinis da Fundação Casa de Mateus (1990), da Associação Portuguesa de Escritores (1995), Bordalo da Casa da Imprensa (1999), Cesário Verde e Ana Hatherly (2003)e Fernando Namora (2004) .
Em 2013 recebeu em Espanha o Premio Reina Sofia de Poesia Ibero-Americana, em 2014, no México, o Premio de Poesia del Mundo Latino e em 2015 o Premio Argana da Maison de la Poésie de Marrocos e Prémio Literário Fundação Inês de Castro Tributo de Consagração. Já em 2016, recebeu em Itália o Prémio internacional de Poesia Europa in Versi/Prémio Carreira.

 

(Fonte: Leya/D. quixote)

NUNO JÚDICE
PREMIADO COM O GRANDE PRÉMIO DE POESIA MARIA AMÁLIA VAZ DE CARVALHO

Um júri constituído por Luís Filipe Castro Mendes, José Manuel de Vasconcelos e Paula Mendes Coelho decidiu por unanimidade, atribuir o Grande Prémio de Poesia Maria Amália Vaz de Carvalho APE/C.M. de Loures ao livro Regresso a um Cenário Campestre, de Nuno Júdice (D. Quixote).

Na acta pode ler-se: Regresso a um Cenário Campestre reflecte um momento pessoal e universal, momento de paragem mas não de estagnação. Recuperando uma empatia com a natureza, reivindicando o desejo e o amor aqui e agora, garante da possibilidade de um depois.”

O Grande Prémio de Poesia Maria Amália Vaz de Carvalho, instituído pela Associação Portuguesa de Escritores patrocinado pela Câmara Municipal de Loures, destina-se a galardoar anualmente uma obra de poesia em cada ano, em português e de autor português, publicado integralmente e em primeira edição. Nesta 3.ª edição concorreram, as obras saídas no ano de 2020.

O valor monetário deste Grande Prémio é, para o autor distinguido, de € 12.500,00 (doze mil e quinhentos euros).

Nas duas edições anteriores, o Grande Prémio de Poesia Maria Amália Vaz de Carvalho, distinguiu já os poetas Gastão Cruz e Fernando Guimarães.

A cerimónia de entrega do prémio será anunciada oportunamente.

A Direcção    

Grande Prémio de Poesia Maria Amália Vaz de Carvalho

Cerimónia de entrega
Fotos Fernando Bento

António Torrado (1939-2021)

A Direcção da APE exprime profundo pesar pela morte de António Torrado, sócio, amigo leal, grande narrador sobretudo numa área da literatura que tanto importa estimular, e nesta hora de luto, abraça os seus familiares, companheiros na vida e nos domínios da arte e todos os admiradores.

Grande Prémio de Literatura Biográfica Miguel Torga

O escritor Nº 3 - 5

Abertura das candidaturas da 1ª edição Grande Prémio de Literatura Biográfica Miguel Torga APE/C. M. de Coimbra

 

O Grande Prémio de Literatura Biográfica Miguel Torga, instituído pela Associação Portuguesa de Escritores e patrocinado pela Câmara Municipal de Coimbra destina-se a galardoar anualmente uma obra em português, de autor português, publicada em livro e em primeira edição. A título excepcional na presente edição, podem concorrer obras publicadas em 2019 e 2020, tendo como prazo limite de recepção das candidaturas até ao dia 16 de Julho de 2021.

 

Consulte o regulamento

Abertura das candidaturas ao Grande Prémio de Romance e Novela/DGLAB

 

Destina-se a galardoar, anualmente, um livro de carácter romanesco ou novelístico, em português e de autor português.

Prazo de entrega das obras: 10 de Março a 5 de Abril de 2021.

 

Consulte o regulamento

Grande Prémio de Romance e Novela/DGLAB

📅16 de Junho 2021
Finalistas - Short list

A Direcção da Associação Portuguesa de Escritores (APE) informa que o júri do Grande Prémio de Romance e Novela APE/DGLAB – 2020, coordenado por José Manuel de Vasconcelos, e constituído por António Pedro Pita, Carlos Mendes de Sousa, Manuel Frias Martins, Maria de Lurdes Sampaio e Rita Patrício elaborou uma short list, após análise e debate sobre todas as obras a concurso: 

As telefones
, de Djaimilia Pereira de Almeida
A noite das barricadas, de H. G. Cancela
Felicidade, de João Tordo
Cidade infecta, de Teresa Veiga
Contra mim, de Valter Hugo Mãe
A deliberação final do júri, revelando o livro vencedor do Grande Prémio de Romance e Novela – 2020, será divulgada oportunamente.

Biografia

Valter Hugo Mãe é um dos mais destacados autores portugueses da atualidade. A sua obra está traduzida em variadíssimas línguas, merecendo um prestigiado acolhimento em países como o Brasil, a Alemanha, a Espanha, a França ou a Croácia. Publicou sete romances: Homens imprudentemente poéticos; A desumanização; O filho de mil homens; a máquina de fazer espanhóis (Grande Prémio Portugal Telecom Melhor Livro do Ano e Prémio Portugal Telecom Melhor Romance do Ano); o apocalipse dos trabalhadores; o remorso de baltazar serapião (Prémio Literário José Saramago) e o nosso reino. Escreveu alguns livros para todas as idades, entre os quais: Contos de cães e maus lobos, O paraíso são os outros, As mais belas coisas do mundo e Serei sempre o teu abrigo. A sua poesia encontra-se reunida no volume publicação da mortalidade. Publica a crónica Autobiografia Imaginária, no Jornal de Letras, e Cidadania Impura, na Notícias Magazine. Coordena ainda a coleção de poesia elogio da sombra. Contra mim é o seu último livro, o mais pessoal e intimista.

                                                                                                                                                                                                                                                                                                     

(Fonte: https://www.portoeditora.pt/autor/valter-hugo-mae/23096

GRANDE PRÉMIO DE ROMANCE E NOVELA APE/DGLAB ‒ 2020

para VALTER HUGO MÃE com o romance CONTRA MIM

 

O júri, coordenado por José Manuel de Vasconcelos, e constituído por António Pedro Pita, Carlos Mendes de Sousa, Manuel Frias Martins, Maria de Lurdes Sampaio e Rita Patrício, deliberou, por maioria, atribuir o Grande Prémio de Romance e Novela APE/DGLAB à obra Contra mim (Porto Editora), de Valter Hugo Mãe, tendo António Pedro Pita votado na obra Cidade infecta (Tinta-da-China), de Teresa Veiga, num conjunto de 61 livros admitidos a concurso.

 

Na acta o júri fundamenta: “…Contra mim, de Valter Hugo Mãe, merecedor do Grande Prémio de Romance e Novela APE/DGLAB 2020 pela qualidade de construção narrativa, na cuidada arquitectura do texto, e pela expressividade poética da linguagem, na poderosa evocação de tempos e de lugares da infância. Esta escrita recria, sensível e ironicamente, o olhar comovido da criança, na descoberta do mundo e das palavras, e nesse gesto de resgate podemos ler a projecção de um autor a desenhar-se perante os seus leitores. 

 

O Prémio, actualmente de 15.000 euros, foi já atribuído a 31 autores.

 

Valter Hugo Mãe vence o Grande Prémio de Romance e Novela APE/DGLAB - 2020, instituído em 1982, que teve, nesta 39.ª edição, os seguintes patrocínios: Direcção-Geral do Livro, dos Arquivos e das Bibliotecas, Câmara Municipal de Grândola, Fundação Calouste Gulbenkian e Instituto Camões.

📅18 de Junho 2021
© 2010 - 2021, APE - Associação Portuguesa de Escritores
Desenvolvido por: Joaquim Trindade