Nuno Gomes dos Santos   🕇

Luís Souta   🕇

 

Disponível mediante contacto com a APE

Carlos do Carmo (1939-2021)

Tributo magoado e pleno afecto
ao incomparável cantor de poetas,
Sócio Honorário da APE.
Foto Fernando Bento

Grande Prémio de Poesia Teixeira de Pascoaes APE/Câmara Municipal de Amarante

LUÍS FILIPE CASTRO MENDES VENCE O
GRANDE PRÉMIO DE POESIA TEIXEIRA DE PASCOAES APE/C.M. DE AMARANTE – 2018/2019


Um júri constituído por Clara Rocha, Isabel Cristina Mateus e José Tolentino Mendonça decidiu, por unanimidade, atribuir o Grande Prémio de Poesia Teixeira de Pascoaes APE/C.M. de Amarante ao livro Poemas Reunidos, de Luís Filipe Castro Mendes (Assírio & Alvim).

Da acta destaca-se: “O júri teve em conta a revisitação e renovação das formas clássicas, elegia e soneto, e, em especial, a relação com a tradição camoniana (…) Valorizou ainda o jogo dialógico com os autores do cânone cultural ocidental, bem como a ponte intercultural com o Oriente e o Brasil. Mereceu igualmente destaque uma visão irónica e auto-irónica relativamente à contemporaneidade.

O Grande Prémio de Poesia Teixeira de Pascoaes, bienal, da Associação Portuguesa de Escritores  com o patrocínio da Câmara Municipal de Amarante, admitiu a concurso obras completas de poesia ou antologias poéticas de autor publicadas nos anos 2018 e 2019, em português e de autor português.

O valor deste Grande Prémio é de € 12.500,00 (doze mil e quinhentos euros).

A cerimónia pública de entrega do Grande Prémio de Poesia Teixeira de Pascoaes APE/C. M. de Amarante será oportunamente anunciada.


Lisboa, 16 de Dezembro de 2020
                                                                               
A Direcção

Poeta ficcionista português, Luís Filipe Castro Mendes nasceu em 1950 e, ainda muito cedo, entre 1965 e 1967, foi colaborador do jornal Diário de Lisboa-Juvenil. Em 1974, licenciou-se em Direito pela Universidade de Lisboa e desenvolveu, a partir de 1975, uma carreira diplomática sucessivamente em Luanda, Madrid e Paris. Ao serviço do Ministério dos Negócios Estrangeiros, esteve ainda colocado no Conselho da Europa. Enquadrável numa estética pós-modernista, a obra de Luís Filipe de Castro Mendes revela um universo enigmático onde o fingimento e a sinceridade, o romântico e o clássico, a regra e o jogo levam até às realizações mais lapidares e expressivas O Jogo de Fazer Versos. Desde Recados (1983), o seu livro de estreia, onde problematiza quer a relação entre o sujeito e a realidade pela impossível nomeação que inscreve a poesia entre a palavra e o silêncio (…)  Areias Escuras (1984), Seis Elegias e Outros Poemas (1985), galardoado com o prémio da Associação de Jornalistas e Homens de Letras do Porto, A Ilha dos Mortos (1991), O Jogo de Fazer Versos (1994) e Outras Canções (1998) são ainda exemplos de outras obras deste autor.

 

(Fonte: https://www.assirio.pt/)

 

Aberto as candidaturas

Destina-se a galardoar bienalmente uma Obra Completa de Poesia ou Antologia Poéticas de Autor, em português e de autor português, publicada integralmente e em 1.ª edição, nos anos 2018 e 2019.

Prazo para entrega das obra inicia a 3 de Setembro com termino a 30 de Setembro de 2020

 

Consulte o regulamento

Na manhã do próximo domingo, dia 10 de janeiro, vai ser entregue nos Paços do Concelho de Amarante o Grande Prémio de Poesia Teixeira de Pascoaes APE/C.M. de Amarante a Luís Filipe Castro Mendes.

Dado o contexto pandémico que o país vive atualmente, a cerimónia será de acesso limitado.

Confirmadas estão as presenças do premiado, que desempenhou funções como Ministro da Cultura, assim como dos presidentes da Associação Portuguesa de Escritores (José Manuel Mendes) e do Município de Amarante (José Luís Gaspar).

 

In averdade.com

Cerimónia de entrega

Tomada de Posse

A Associação Portuguesa de Escritores elegeu, por unanimidade, em Assembleia-Geral realizada no dia 2 de Dezembro de 2020, os seus corpos gerentes para o triénio 2020/2023.
O secretário da Assembleia Geral cessante, Armindo Reis deu posse aos corpos gerentes no dia 13 de Janeiro de 2021, pelas 14 horas, na Sede da APE.

Corpos Gerentes do Triénio 2020-2023 

 

Assembleia-Geral 

 

Presidente - Mário Cláudio

Vice-Presidente - Lídia Jorge

1º Secretário - Armindo Reis

2º Secretário - Luís Souta

Suplente - Leonoreta Leitão

Suplente - Fernando Dacosta 

 

Direcção

 

Presidente - José Manuel Mendes

Vice-Presidente - José Manuel de Vasconcelos

Vice-Presidente - António Pedro Pita

Secretário-Geral - Luís Machado

Tesoureiro - Annabela Rita

1º Secretário - Isabel Cristina Mateus

2º Secretário - Ana Cristina Silva

Vogal - Luís Vendeirinho 

Vogal - José do Carmo Francisco

Suplente - Margarida Fonseca Santos

Suplente - Carina Infante do Carmo

Suplente - Vergílio Alberto Vieira

Suplente - Ana Margarida de Carvalho

Suplente - Afonso Cruz

Suplente - José António Gomes

Suplente - João Tordo

Suplente - Rui Vieira

Suplente - António Tavares

 

Conselho Fiscal

 

Presidente - Domingos Lobo

Secretário - Sérgio de Sousa

Relator - Fernando Jorge Fabião 

Suplente - Graça Pires

Suplente - António Ferra

ADIADA
devido à proibição de circulação entre concelhos e recolhimento obrigatório durante o fim de semana
Por determinação do Governo, novas medidas extraordinárias entram em vigor a partir das 00h00 do dia 15 de Janeiro.
A  Associação Portuguesa de Escritores informa que se encontra encerrada, estando disponível, em regime de teletrabalho,
através do e-mail: info@apescritores.pt

As melhores saudações,
A Direcção
© 2010 - 2020, APE - Associação Portuguesa de Escritores
Desenvolvido por: Joaquim Trindade