António Souto  
Luís Machado  
Lagoas da Silva  
Annabela Rita  
A. M. Pires de Cabral  
27 de Novembro - Cerimónia de entrega do Grande Prémio de Ensaio Eduardo Prado Coelho ao escritor Helder Macedo.
15 de Dezembro - Cerimónia do Grande Prémio de Poesia Teixeira de Pascoaes ao escritor António Carlos Cortez

José Correia Tavares - Tributo

A Direcção da Associação Portuguesa de Escritores, na primeira reunião após o falecimento do seu Vice-Presidente, decidiu evocá-lo, entre outras iniciativas, num livro de homenagem que, a par dos gestos espontâneos que lhe haviam chegado, coligisse testemunhos daqueles que, segundo sabia sem margem para dúvidas ou equívocos, se inscreviam entre os seus amigos mais prezados. Salvo excepções compreensíveis, todos os convidados corresponderam com prontidão e empenho. Aqui fica, neste limiar da obra, expressa a comovida gratidão da APE (…).

17 de Julho de 2018 | 18h00
Fotos Fernando Bento
GRANDE PRÉMIO DE ROMANCE E NOVELA
APE/DIRECÇÃO-GERAL DO LIVRO, DOS ARQUIVOS E DAS BIBLIOTECAS - 2017


Atribuído a
O júri, constituído por Isabel Cristina Mateus, Isabel Ponce de Leão, José Carlos Seabra Pereira, José Manuel de Vasconcelos e Paula Mendes Coelho, deliberou, em 24 de Julho, por maioria, atribuir o Grande Prémio de Romance e Novela APE/DGLAB à obra referenciada. Dois dos membros do júri, Isabel Ponce de Leão e José Carlos Seabra Pereira, votaram no romance Para onde vão os gatos quando morrem?, da autoria de Luís Cardoso (Sextante Editora).

Foram admitidos 72 livros publicados em 2017, com a chancela de 35 editoras.

Dotado com 15.000 euros e atribuído a 30 autores - já bisaram 6: Vergílio Ferreira, António Lobo Antunes, Mário Cláudio, Agustina Bessa-Luís, Maria Gabriela Llansol e Ana Margarida de Carvalho -, o Grande Prémio de Romance e Novela APE/DGLAB, instituído em 1982, teve, nesta 36.ª edição, os seguintes patrocínios: Direcção-Geral do Livro, dos Arquivos e das Bibliotecas, Câmara Municipal de Grândola, Fundação Calouste Gulbenkian, Instituto Camões.

A Direcção
Assinalando os 40 anos da morte de Vitorino Nemésio, a Associação Portuguesa de Escritores vai promover um jantar/tertúlia subordinada ao tema: Nemésio - O Homem e a Obra. Esta sessão, sob coordenação de Luís Machado, terá lugar no dia 24 de Setembro (2.ª feira), pelas 19h30, no Restaurante Clara Jardim, e conta com a participação de António Valdemar, Artur Anselmo, José Manuel Mendes e Rita Patrício.

Vitorino Nemésio nasceu em 1901, na Praia da Vitória (Ilha Terceira, Acores), e morreu em 1978, na cidade de Lisboa. Poeta, ficcionista, ensaísta, crítico, erudito, o autor de “Mau Tempo no Canal”, uma obra prima da ficção portuguesa, foi professor da Faculdade de Letras de Lisboa. Grande comunicador, a sua figura popularizou-se através do programa televisivo “Se bem me lembro”, de que foi autor e apresentador.
Com uma vasta e multifacetada obra, Nemésio cultivou, com invulgar talento, a ficção, a poesia, destacada na sua produção literária, o ensaio, a crónica e a escrita de viagens.

Este jantar/tertúlia, sujeito a marcação prévia, tem um custo unitário de 25 euros e conta ainda, com a participação musical de Carlos Alberto Moniz e, em guitarras de Coimbra, Manuel Borralho, José Ferraz de Oliveira e Manuel Gouveia Ferreira.
Inscrição de jantar e ementa
TERTÚLIA EVOCA VITORINO NEMÉSIO
Ana Margarida de  Carvalho
Vence o Grande Prémio de Conto "Camilo Castelo Branco"
APE/C.M. de Vila Nova de Famalicão

                                                        
Um júri constituído por Cândido Oliveira Martins, Fernando Batista e Isabel Cristina Mateus, reunido no dia 26 de Outubro de 2018, decidiu, por unanimidade, atribuir o prémio ao livro Pequenos Delírios Domésticos, de Ana Margarida de Carvalho (Relógio D’Água).

O júri, sobre a obra, exarou em Acta:

«Trata-se de um conjunto de contos que surpreende o leitor pela invulgar actualidade temática e sociológica (dos incêndios que devastaram o país, em 2017, aos dramas íntimos de portugueses convertidos ao estado islâmico, de refugiados sírios num lar de velhos ou de uma mulher tunisina que dá à luz num barco apinhado de gente durante a travessia do Mediterrâneo, entre outros), aliadas a um notável trabalho de precisão e depuramento da palavra e, acima de tudo, a um olhar atento aos dramas humanos, independentemente do lugar mais ou menos doméstico que lhes serve de palco.»

O Prémio, instituído em 1991, pela Associação Portuguesa de Escritores com o patrocínio da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, destina-se a distinguir uma obra em língua portuguesa de um autor português ou de país africano de expressão portuguesa, publicada em livro, 1.ª edição, no decurso do ano de 2017.

O valor do prémio é de 7.500 euros.

A cerimónia pública de entrega realiza-se no próximo dia 5 de Novembro, às 18h00, na Escola Secundária Camilo Castelo Branco, em Famalicão.
Cerimónia de entrega do Grande Prémio de Romance e Novela ao escritor H. G. Cancela
Desenvolvido por: Joaquim Trindade
© 2010 - 2018, APE - Associação Portuguesa de Escritores