Tomada de Posse e Assembleia Geral

📅 Janeiro de 2024
A Associação Portuguesa de Escritores elegeu, por unanimidade, em Assembleia-Geral realizada no dia 19 de Dezembro, os seus corpos gerentes para o triénio 2024/2026.
José Manuel Mendes, Mário Cláudio e Domingos Lobo presidem, respectivamente, à Direcção, Assembleia-Geral e Conselho Fiscal.
A tomada de posse dos corpos gerentes terá lugar, no próximo dia 16 do mês em curso, na Sede da APE.

DIRECÇÃO ELEITA PARA O TRIÉNIO 2024/2026

Assembleia-Geral

Presidente – Mário Cláudio
Vice-Presidente – Lídia Jorge
1.º Secretário – Armindo Reis
2.º Secretário – Luís Souta
Suplente – Leonoreta Leitão
Suplente – Fernando Dacosta

Direcção

Presidente – José Manuel Mendes
Vice-Presidente – José Manuel de Vasconcelos
Vice-Presidente – António Pedro Pita
Secretário-Geral – Luís Machado
Tesoureiro – Annabela Rita
1.º Secretário – Isabel Cristina Mateus
2.º Secretário – Ana Margarida de Carvalho
Vogal - Luís Vendeirinho
Vogal - José do Carmo Francisco
Suplente – Paula Mendes Coelho
Suplente – Margarida Fonseca Santos
Suplente – João Tordo
Suplente – Ana Cristina Silva
Suplente – Carina Infante do Carmo
Suplente – Vergílio Alberto Vieira
Suplente – Afonso Cruz
Suplente – José António Gomes
Suplente – Rui Vieira

Conselho Fiscal

Presidente – Domingos Lobo
Secretário – Sérgio de Sousa
Relator – Fernando Jorge Fabião
Suplente – Graça Pires
Suplente – António Ferra



Notas de Pesar

Mário Cesariny - Uma Evocação

A Associação Portuguesa de Escritores levou a cabo no 21 de Fevereiro, na Biblioteca Palácio Galveias, pelas 18h00, uma homenagem a Mário Cesariny, no âmbito da celebração do centenário do seu nascimento.
Foram oradores João Pinharanda, José Manuel dos Santos e José Manuel Mendes.
Seguiu leituras de fragmentos da obra de Mário Cesariny por quantos pretenderem, integrado no ciclo "Traga um Livro e Dê Voz aos Autores", coordenado por Luís Machado.
Convidou-se os sócios e amigos a participar nesta iniciativa.
📅 14 de Janeiro de 2024

Júlio Moreira (1930-2024)

A Associação Portuguesa de Escritores exprime o seu profundo pesar pela morte de Júlio Moreira, ficcionista com a obra digna de verdadeiro apreço, seu sócio desde longe. À família e aos amigos o mais solidário abraço.


A Direcção

Créditos@Fernando Bento
📅 17 de Março de 2024

Nuno Júdice (1949-2024)

Créditos@Fernando Bento

A morte de Nuno Júdice, grande poeta, narrador, ensaísta, académico, cidadão, agente de cultura viva com incomum reconhecimento entre nós e no plano internacional, é um doloroso momento para a Associação Portuguesa de Escritores (sócio n.º 101) e para a Literatura do nosso país.

Abraçamos, neste transe de luto e condolência, a família e os amigos.

A Direcção

Revista  O Escritor

📅 Fevereiro de 2024
Novo número da Revista O Escritor
Vol. com 340 páginas
                                                                                                    Colaboradores
António Mega Ferreira, Luís Souta, Eugénio de Andrade, Fernando Batista, Helena Carvalhão Buescu, José Viale Moutinho, José António Barreiros, Carina Infante do Carmo, José Cândido Oliveira Martins, Isabel Cristina Mateus, António Carlos Cortez, José Manuel dos Santos, Fernando Dacosta, José Manuel Mendes, António Valdemar, Cristino Cortes, Julieta Monginho, Maria Manuela Cruzeiro, Guilherme D’Oliveira Martins, Carlos Nogueira, Viriato Soromenho-Marques, Mónica Baldaque, Marta Fialho, Pedro Mexia, José Carlos Seabra Pereira, Paula Mendes Coelho, Sofia Fraga, Sérgio de Sousa, Vítor Viçoso, Djaimilia Pereira de Almeida, Lourença Baldaque, José Gardeazabal, Carla Manuela Mendes, Hugo Mezena, João Tordo, Maria Etelvina Santos, João Moita e Paulo Sucena.
📅 9 de Abril de 2024

Eugénio Lisboa (1930-2024)

A Associação Portuguesa de Escritores exprime o seu profundo pesar pela morte de Eugénio Lisboa, personalidade singular e marcante da cultura portuguesa, dando testemunho da sua solidariedade para com toda a família e a quantos o consideram merecer e honrar.
A Direcção
Premiado Grande Prémio de Literatura Biográfica – 2005

Grande Prémio de Conto Branquinho da Fonseca

📅 2 de Abril 2024

ABERTURA DE CONCURSO – Prazo de entrega das candidaturas até 24 de Abril de 2024

Encontra-se aberta a 2.ª edição do Grande Prémio de Conto Branquinho da Fonseca, instituído pela Associação Portuguesa de Escritores (APE) com o patrocínio da Câmara Municipal de Cascais e da Fundação D. Luís I. O Grande prémio destina-se a galardoar anualmente uma obra de contos em português, publicada em livro em 1.ª edição, em 2023.

Consultar Regulamento

Grande Prémio de Literatura de Viagens Maria Ondina Braga

📅 2 de Abril 2024
ABERTURA DE CONCURSO - Prazo de entrega das candidaturas até 24 de Abril de 2024
Encontra-se aberta a 2.ª edição do Grande Prémio de Conto Branquinho da Fonseca, instituído pela Associação Portuguesa de Escritores (APE) com o patrocínio da Câmara Municipal de Cascais e da Fundação D. Luís I. O Grane prémio destina-se a galardoar anualmente uma obra de contos em português, publicada em livro em 1.ª edição, em 2023.

Consultar Regulamento

Grande Prémio de Literatura Biográfica Miguel Torga

📅 20 de Março 2024

ABERTURA DE CONCURSO – Prazo de entrega das candidaturas até 17 de Abril de 2024

Encontra-se aberta a 4.ª edição do Grande Prémio de Literatura Biográfica Miguel Torga, instituído pela Associação Portuguesa de Escritores, com o patrocínio da Câmara Municipal de Coimbra. O concurso destina-se a galardoar anualmente, nos domínios da biografia, da autobiografia, da fotobiografias, do diário e memórias, uma obra em português, de autor português, publicada em livro e em primeira edição no ano 2023.

Consultar Regulamento

Grande Prémio de Romance e Novela APE|DGLAB

📅 20 de Março 2024
ABERTURA DE CONCURSO - Prazo de entrega das candidaturas até 17 de Abril de 2024
Encontra-se aberto a nova edição do Grande Prémio de Romance e Novela APE/DGLAB. O concurso destina-se a galardoar, anualmente, um livro de carácter romanesco ou novelístico, em português e de autor português publicado, em 1.ª edição, no ano 2023.

Consultar Regulamento

📅 16 de Maio de 2024

Casimiro de Brito (1938-2024)

A Associação Portuguesa de Escritores, profundamente condoída na hora do falecimento de Casimiro de Brito, sócio e antigo dirigente, poeta e narrador reconhecido pelos méritos singulares de uma vasta bibliografia a não esquecer, exprime todo o seu pesar à família e aos amigos de várias gerações
@Créditos resevados

Escritores Evocam António Ramos Rosa

📅 8 de Maio 2024
A Associação Portuguesa de Escritores assinalou, no dia 8 de Maio, pelas 18h00, na Biblioteca Palácio Galveias, o Centenário do Nascimento de António Ramos Rosa.
A sessão, coordenada por Luís Machado, teve como oradores António Carlos Cortez e José Manuel de Vasconcelos.
Ao encerrar houve um tempo dedicado a leituras, integrado no ciclo Traga um Livro e Dê Voz aos Autores, onde se apelou à participação da comunidade presente.
António Ramos Rosa nasceu em Faro em 1924 e morreu em 2013, em Lisboa. Escritor e ensaísta foi uma das vozes mais destacadas da poesia portuguesa do século XX. Com uma vasta obra, dezenas de títulos  publicados, Ramos Rosa conquistou inúmeros prémios, entre os quais se destacam o Prémio Pessoa, o Prémio Pen Clube de Poesia e o Grande Prémio  de Poesia da Associação Portuguesa de Escritores, com a obra Acordes (1989) e Génese (2005).
Créditos@Fernando Bento
📅 26 de Maio 2024

Joaquim Murale (1953-2024)

Sentida Homenagem da Associação Portuguesa de Escritores
@Créditos resevados

Grande Prémio de Crónica e Dispersos Literários

Dulce Maria Cardoso recebeu no dia 9 de Maio, o Grande Prémio de Crónica e Dispersos Literários, promovido pela Associação Portuguesa de Escritores e Câmara Municipal de Loulé, que distinguiu a sua obra Autobiografia não autorizada 2.
Créditos@CM de Loulé
DULCE MARIA CARDOSO
PREMIADA COM O GRANDE PRÉMIO DE CRÓNICA E DISPERSOS LITERÁRIOS

Um júri constituído por Carlos Albino Guerreiro, Helena Carvalhão Buescu e Salvato Teles de Menezes decidiu atribuir o Grande Prémio de Crónica e Dispersos Literários APE/ CM de Loulé ao livro Autobiografia não autorizada 2, de Dulce Maria Cardoso (Tinta-da-China).

Na acta pode ler-se: Trata-se de uma obra composta por verdadeiras crónicas, no sentido da tradição deste género dificilmente definível, que prendem o leitor pela conjugação entre brevidade e intensidade do que é evocado e descrito. Dentro do fio memorialístico, que se conjuga com a riqueza de textos que vivem das suas circunstâncias, e por isso do episódio breve, surgem personagens que são como fulgurâncias momentâneas e que, se tão-logo desaparecem, deixam entretanto o rasto desse surgimento na memória de quem escreve e de quem lê. Esta diversidade, aliás comum a outras magníficas obras a concurso, como a obra de João Barrento, Aparas dos dias, consubstancia-se numa prosa literária de altíssima qualidade, que transporta o leitor para o que é o verdadeiro valor das circunstâncias de que são feitos os dias. É esta, afinal, a substância da crónica como texto literário.

O Grande Prémio de Crónica e Dispersos Literários, instituído pela Associação Portuguesa de Escritores com o patrocínio da Câmara Municipal de Loulé, destina-se a galardoar anualmente uma obra em português, de autor português, publicada em livro e em primeira edição em Portugal, no ano de 2023. Na presente edição, o valor monetário deste galardão para o autor distinguido aumentou para € 15.000,00 (quinze mil euros).

A cerimónia de entrega do prémio decorrerá no Dia do Município de Loulé, no próximo dia 9 de Maio.

O Grande Prémio de Crónica e Dispersos Literários distinguiu já os autores José Tolentino Mendonça, Rui Cardoso Martins, Mário Cláudio, Pedro Mexia, Mário de Carvalho, Lídia Jorge, José Eduardo Agualusa e Miguel Esteves Cardoso.

BIOGRAFIA


Dulce Maria Cardoso publicou os romances Eliete (2018, livro do ano, entre outros, no PúblicoExpresso e no JL, Prémio Oceanos e finalista do Prémio Femina), O Retorno (2011, Prémio Especial da Crítica e livro do ano dos jornais Público e Expresso), O Chão dos Pardais (2009, Prémio PEN Clube Português e Prémio Ciranda), Os Meus Sentimentos (2005, Prémio da União Europeia para a Literatura) e Campo de Sangue (2001, Prémio Acontece, escrito na sequência de uma Bolsa de Criação Literária atribuída pelo Ministério da Cultura).
Os seus romances estão traduzidos em várias línguas e publicados em mais de duas dezenas de países. A tradução inglesa de O Retorno recebeu, em 2016, o PEN Translates Award. Publicou contos em revistas e jornais, a maioria dos quais reunida nas antologias Até Nós (2008) e Tudo São Histórias de Amor (2014). Alguns deles fazem parte de várias antologias estrangeiras, e «Anjos por dentro» foi incluído na antologia Best European Fiction 2012, da Dalkey Archive. Em 2017, foram publicados os textos Rosas, escritos no âmbito da estada em Lisboa de Anne Teresa De Keersmaeker, quando a coreógrafa foi a Artista na Cidade. Criou, ainda, a personagem Lôá, a menina-Deus, para uma série da RTP2.

A obra de Dulce Maria Cardoso é estudada em universidades de vários países, fazendo parte de programas curriculares, e tem sido objecto de várias teses académicas, bem como adaptada a cinema, teatro e televisão. A autora tem participado em vários festivais de prestígio internacional. Em 2012, recebeu do Estado francês a condecoração de Cavaleira da Ordem das Artes e Letras. Assina, na Visão, a coluna «Autobiografia não autorizada» (crónicas publicadas em livro, em 2021 e 2023).

    

(Fonte: Editora Tinta-da-China)

📅 24 de Janeiro de 2024
Abertura de concurso  - 9.ª edição do Grande Prémio de Crónica e Dispersos Literários APE|CM de Loulé.
O Grande Prémio, no valor de € 15.000,00, destina-se a galardoar, anualmente, um livro nos domínios da crónica e dos dispersos literários reunidos em volume, em português e de autor português e devem ser enviados ou entregues, 5 exemplares de cada título a concurso, das obras publicadas, em 1.ª edição, no ano 2023 até ao próximo dia 21 de Fevereiro de 2024.
Consulte o regulamento
© 2010 - 2024, APE - Associação Portuguesa de Escritores
Desenvolvido por: Joaquim Trindade