Ângela Oliveira

Memória saudosa da Associação Portuguesa de Escritores - que também, a seu modo, ajudou a nascer
(mulher de Carlos de Oliveira)
* Foto de 7 de Outubro de 2011, cerimónia pública de trasladação de Carlos de Oliveira para o Jazigo dos Escritores Portugueses, do cemitério dos Prazeres.
(Fernando Bento - fotógrafo)
Fotos de Fernando Bento
Grande Prémio de Literatura (Crónica e Colectânea de Dispersos Literários)
APE/Câmara Municipal de Loulé

Assinatura do Protocolo |3 de Fevereiro de 2016|
Presidente da Câmara Municipal de Loulé, Dr. Vítor Aleixo e
Presidente da Associação Portuguesa de Escritores, Dr. José Manuel Mendes

A cerimónia de entrega do Prémio será oportunamente anunciada, sendo que, em todas as do passado, as entidades promotoras contaram com a mais alta representação do Estado, o Senhor Presidente da República.

   Lisboa, 17 de Março de 2016                                                                                              
                                                                                                            A Direcção,

O Prémio Vida Literária, instituído pela Associação Portuguesa de Escritores com patrocínio exclusivo da Caixa Geral de Depósitos, dotado de € 22.500,00 (vinte e dois mil e quinhentos euros), foi atribuído, na edição relativa ao biénio 2015/2016, ao escritor MANUEL ALEGRE.

A Direcção, constituída em júri como desde sempre nesta iniciativa, deliberou por unanimidade, considerando o longo percurso literário do autor, de um tempo prévio a "Praça da Canção" à actualidade "Uma Outra Memória", muito premiado e reconhecido pelos leitores e pela crítica, em termos que tornam inconfundível a sua presença de poeta, narrador, cronista, ensaísta, na esfera cultural do país.

Recorda-se que, nas doze edições anteriores, foram distinguidos Miguel Torga, José Saramago, Sophia de Mello Breyner Andresen, Óscar Lopes, José Cardoso Pires, Eugénio de Andrade, Urbano Tavares Rodrigues, Mário Cesariny de Vasconcelos, Vítor Aguiar e Silva, Maria Helena da Rocha Pereira, João Rui de Sousa e Maria Velho da Costa.
PRÉMIO VIDA LITERÁRIA APE/CGD PARA
MANUEL ALEGRE
Foto de Fernando Bento
ABERTURA DE CONCURSO LITERÁRIO
1.ª edição do GRANDE PRÉMIO DE LITERATURA ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DE ESCRITORES/CÂMARA MUNICIPAL DE LOULÉ - CRÓNICA E DISPERSOS LITERÁRIOS

Este prémio, que acaba de ser lançado, destina-se a galardoar anualmente uma obra em português, de autor português, publicada em livro e em primeira edição em Portugal, nos domínios da crónica e dos dispersos literários reunidos em volume. Nesta edição, a título excepcional, serão admitidas a concurso obras publicadas nos anos de 2014 e 2015.

Em 2014, a APE assinou um Memorando de Entendimento com a Câmara Municipal de Loulé de modo a promover a difusão da literatura nacional e a da língua e da literatura portuguesas, através de iniciativas realizadas no Concelho de Loulé. Nesse sentido, a criação deste Prémio e do protocolo celebrado vai ao encontro desses objetivos.
ABERTURA DO GRANDE PRÉMIO DE ROMANCE E NOVELA APE/DGLAB - 2015

O concurso literário destina-se a galardoar, anualmente, um livro de carácter romanesco ou novelístico, em português e de autor português, cuja 1.ª edição seja publicada, em Portugal, e devem ser entregues 7 exemplares de cada título.

As candidaturas estão abertas até ao próximo dia 16 de Março de 2016.
Grande Prémio de Conto Camilo Castelo Branco
APE/Câmara Municipal Vila Nova de Famalicão

O prazo de candidaturas termina a 15 de Abril de 2016
ABERTURA DO GRANDE PRÉMIO DE LITERATURA BIOGRÁFICA
APE/C. M. DE CASTELO BRANCO

O concurso literário destina-se a galardoar bienalmente uma obra em português, de autor português, publicada em livro e em primeira edição, no biénio 2014 e 2015, nos domínios da biografia, autobiografia, diário e memórias

As candidaturas estão abertas até ao próximo dia 29 de Abril de 2016.

Consulte o regulamento
MANUEL ALEGRE RECEBE PRÉMIO VIDA LITERÁRIA
25 DE ABRIL 2016  
19H00 -  SALÃO NOBRE DA CGD
Fotos de Fernando Bento
ABERTURA DO GRANDE PRÉMIO DE POESIA ANTÓNIO FEIJÓ - 1.ª EDIÇÃO

REGULAMENTO

1. O Grande Prémio de Poesia António Feijó APE/C. M. Ponte de Lima, instituído pela Associação Portuguesa de Escritores (APE) com a Câmara Municipal de Ponte de Lima, que o patrocina, tal como a Caixa Agrícola, destina-se a galardoar em cada ano um livro em português e de autor português, publicado integralmente e em 1ª edição no ano de 2015.

2. O valor deste Grande Prémio, a cujo concurso não são admitidas obras póstumas, é de € 10.000,00.

3. A divulgação do Regulamento é feita através dos meios de comunicação social, incluindo electrónicos, circulares aos sócios da APE e comunicação às entidades directamente interessadas.

4. De cada livro concorrente serão enviados cinco exemplares para a Sede da APE (Rua de São Domingos à Lapa, 17 - 1200-832 Lisboa), destinados aos membros do júri e à Biblioteca, devendo ser entregues, até 15 de Julho de 2016.

5. A Direcção da APE designará os três membros do Júri, que não poderá integrar poetas ou editores com livros a concurso.
      
6. De ano para ano o Júri será parcialmente renovado, não podendo qualquer dos seus elementos participar nele mais de dois anos consecutivos.

7. O Júri disporá de trinta dias ou sessenta no máximo, caso tal justifique, para deliberar, reunindo, nesse período de tempo, sempre que achar conveniente.

¶ 1º - O Grande Prémio será atribuído a um único livro e não ao conjunto da obra do seu autor. A deliberação é tomada por maioria simples, excluindo-se sempre a posição de abstenção, bem como a possibilidade de atribuição ex-aequo e de menções honrosas.

¶ 2º - O Grande Prémio não será atribuído se o Júri entender que nenhuma das obras em concurso o justifica.

¶ 3º - Tomada a deliberação, de que não cabe recurso, o Júri lavrará uma acta final que, em anexo, poderá conter declarações individuais de voto de qualquer dos seus membros.
                                                                                                   
8. O Coordenador do Grande Prémio, membro da Direcção da APE, prestará, nas sessões que vierem a realizar-se, todo o apoio necessário ao funcionamento do Júri.

9. Far-se-á o anúncio da obra premiada logo após a deliberação do Júri, dando-se mais tarde a conhecer, em momento oportuno e pelos meios considerados idóneos, os fundamentos da opção deste, designadamente através da divulgação das declarações de voto dos seus membros, quando existirem.

10. A entrega do Grande Prémio ao autor galardoado ocorrerá numa cerimónia pública que terá lugar em Ponte de Lima, a definir na altura adequada.

11. As edições subsequentes da obra galardoada deverão referenciar, em lugar destacado do volume e da cinta, de forma correcta, o Grande Prémio e a entidade patrocinadora. Assim: Grande Prémio de Poesia António Feijó - APE/C. M. de Ponte de Lima - 2015
TERESA VEIGA VENCE O
GRANDE PRÉMIO DE CONTO "CAMILO CASTELO BRANCO" APE/C.M. DE VILA NOVA DE FAMALICÃO
                                                        
Um júri constituído por Daniel Jonas, Isabel Cristina Mateus e Maria Carlos Loureiro, reunido na Sede da APE, decidiu por unanimidade, atribuir o prémio ao livro "Gente Melancolicamente Louca", de Teresa Veiga (Tinta--da-China).

O júri sublinhou:

Pela elegância despojada da sua escrita, Teresa Veiga revela um notável domínio do tempo, espaço e ritmo narrativos, incorporando várias leituras e sintetizando-as fulgurantemente na sua voz. É com mestria que a autora trata o género, de forma a envolver o leitor nas diferentes atmosferas narrativas que constrói.”

O Prémio, instituído em 1991, pela Associação Portuguesa de Escritores com o patrocínio da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, destina-se a distinguir uma obra em língua portuguesa de um autor português ou de país africano de expressão portuguesa, publicada em livro em 1.ª edição, no decurso do ano de 2015.
 
O valor do prémio é de 7.500 euros.

A data do acto formal de entrega será oportunamente anunciada.

A Direcção
JOSÉ CARLOS SEABRA PEREIRA
VENCE O GRANDE PRÉMIO DE ENSAIO “EDUARDO PRADO COELHO”
APE/C. M. DE VILA NOVA DE FAMALICÃO - 2015

Um júri constituído por António Apolinário Lourenço, Artur Anselmo e Maria João Reynaud, reunido na Sede da APE, decidiu por maioria, atribuir o prémio ao livro "O Delta Literário de Macau", de José Carlos Seabra Pereira (Instituto Politécnico de Macau).

Como fundamentação da decisão, sublinha-se:

Como Carlos André explica no prefácio, este livro é o resultado de um compromisso entre Seabra Pereira e o Centro Pedagógico e Científico da Língua Portuguesa do Instituto Politécnico de Macau. O professor de Coimbra foi durante um ano docente convidado e investigador da instituição macaense, tendo produzido, como contrapartida, este longo ensaio sobre a literatura de Macau em língua portuguesa. O resultado é excelente e preenche uma importante lacuna nos estudos de Literatura em língua portuguesa.

Patrocinado, integralmente pela Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, o valor monetário deste Grande Prémio é, para o autor distinguido, de € 7.500,00 (sete mil e quinhentos euros) e desde de 2010 distinguiu já Victor Aguiar e Silva, Manuel Gusmão, João Barrento, Rosa Maria Martelo, José Gil e Manuel Frias Martins.

A data da cerimónia de entrega será oportunamente anunciada.
(1939-2016)
Homenagem sentida da
Associação Portuguesa de Escritores
ARMANDO SILVA CARVALHO VENCE 1.ª EDIÇÃO
DO GRANDE PRÉMIO DE POESIA ANTÓNIO FEIJÓ
APE/C.M. DE PONTE DE LIMA

Um júri constituído por Cândido Oliveira Martins, José Manuel Mendes e Rita Patrício decidiu, por unanimidade, atribuir o Grande Prémio de Poesia António Feijó APE/C.M. de Ponte de Lima ao livro A Sombra do Mar, de Armando Silva Carvalho (Assírio & Alvim).

A acta sublinha que «… A Sombra do Mar" destaca-se pelo rigoroso domínio da arquitectura poética, considerada quer ao nível da composição de cada poema, quer na organicidade da sequência de poemas que constitui o livro.
Num diálogo constante com vozes tutelares da poesia em língua portuguesa, muito em particular Pessoa, a poesia de Armando Silva Carvalho caracteriza-se pela permanente ironia, a vigiar um lúcido e comovido olhar sobre o tempo, pessoal mas que também reconhecemos como nosso.
Poesia do quotidiano, nele Armando Silva Carvalho descobre a matéria possível para a leitura do mundo, feito de terror e alegria.»

Nesta 1.ª edição do Grande Prémio de Poesia António Feijó, instituído pela Associação Portuguesa de Escritores com o patrocínio da Câmara Municipal de Ponte de Lima e da Caixa Agrícola, foram concorrentes as obras publicadas no ano de 2015.

O valor monetário deste Grande Prémio é, para o autor distinguido, de € 10.000,00 (dez mil euros).

A cerimónia de entrega do prémio será oportunamente divulgada.

A Direcção
CERIMÓNIA DE ENTREGA DO
GRANDE PRÉMIO DE CONTO "CAMILO CASTELO BRANCO" APE/C. M. VILA NOVA DE FAMALICÃO
Novo regulamento do
Grande Prémio de Poesia Teixeira de Pascoaes APE/C. M. de Amarante
Destina-se a Obras Completas de Poesia ou Antologias Poéticas de Autor publicadas no ano 2014, a título excepcional, 2015.
                                              GRANDE PRÉMIO DE POESIA TEIXEIRA DE PASCOAES
                                                                     APE/C. M. DE AMARANTE


REGULAMENTO

1. O Grande Prémio de Poesia Teixeira de Pascoaes APE/C. M. de Amarante, instituído pela Associação Portuguesa de Escritores (APE) e patrocinado pela C. M. de Amarante, destina-se a galardoar anualmente uma obra em português e de autor português, publicada integralmente e em 1.ª edição.

¶ Nesta edição serão admitidas a concurso obras publicadas no ano 2014, a título excepcional, e 2015.

2. O Prémio destina-se a Obras Completas de Poesia ou Antologias Poéticas de autor.

3. O valor deste Grande Prémio, a cujo concurso não são admitidas obras póstumas, é de € 12.500,00.

4. A divulgação do Regulamento é feita através dos meios de comunicação social, circulares aos sócios da APE e comunicação às entidades directamente interessadas.

5. De cada livro concorrente serão enviados cinco exemplares para a Sede da APE (Rua de São Domingos à Lapa, 17
- 1200-832 Lisboa), destinados aos membros do júri e à Biblioteca, devendo ser entregues, até 14 de Outubro de 2016.

6. A Direcção da APE designará os três membros do Júri, que não poderá integrar poetas ou editores com livros a concurso.
      
7. De ano para ano o Júri será parcialmente renovado.

8. O Júri disporá de trinta dias para deliberar, reunindo, nesse período de tempo, sempre que achar conveniente.

¶ 1º - A deliberação é tomada por maioria simples, excluindo-se sempre a posição de abstenção, bem como a possibilidade de atribuição ex-aequo e de menções honrosas.

¶ 2º - O Grande Prémio não será atribuído se o Júri entender que nenhuma das obras em concurso o justifica.

¶ 3º - Tomada a deliberação, de que não cabe recurso, o Júri lavrará uma circunstanciada acta final que, em anexo, poderá conter declarações individuais de voto de qualquer dos seus membros.
                                                                                                   
9. O Coordenador do Grande Prémio, membro da Direcção da APE, prestará, nas sessões que vierem a realizar-se, todo o apoio necessário ao funcionamento do Júri.

10. Far-se-á o anúncio da obra premiada logo após a deliberação do Júri, dando-se mais tarde a conhecer, em momento oportuno e pelos meios considerados idóneos, os fundamentos da opção deste, designadamente através da divulgação das declarações de voto dos seus membros, quando existirem.

11. A entrega do Grande Prémio ao autor galardoado ocorrerá numa cerimónia pública que terá lugar em Amarante, a definir na altura adequada.

12. As edições subsequentes da obra galardoada deverão referenciar, em lugar destacado do volume e da cinta, de forma correcta, o Grande Prémio e a entidade patrocinadora. Assim: Grande Prémio de Poesia Teixeira de Pascoaes - APE/C. M. de Amarante - 2015
Finalistas do Grande Prémio de Romance e Novela APE/DGLAB - 2015

A Direcção da Associação Portuguesa de Escritores (APE) informa que o júri do Grande Prémio de Romance e Novela APE/DGLAB - 2015 constituído por José Correia Tavares, que presidiu, Dionísio Vila Maior, Fernando Pinto do Amaral, Isabel Cristina Rodrigues, José Manuel de Vasconcelos e Paula Mendes Coelho, reunindo pela terceira vez, destacou, por unanimidade, de entre os 104 livros publicados em 2015 e admitidos ao concurso, cinco finalistas.

Por ordem alfabética do primeiro nome dos respectivos autores, são estes os títulos dos seus romances:

Flores
(Afonso Cruz);
As Claras Madrugadas (Amadeu Lopes Sabino);
Os Timorenses (1973-1980) (Joana Ruas);
O Sonho Português (Paulo Castilho) e
Era uma vez em Goa (Paulo Varela Gomes)

O ponto n.º 2 do Regulamento é do seguinte teor:
“É mantido, em 2016, o valor pecuniário de 15.000 euros do Grande Prémio, que não poderá ser atribuído a obra póstuma.”
Razão pela qual se admitiu ao concurso o romance de Paulo Varela Gomes, pois foi editado ainda em vida do autor.

Tudo leva a crer que a deliberação final do júri ocorra num dos primeiros dias de Outubro.

O Grande Prémio de Romance e Novela APE/DGLAB, averbando, nesta sua 34.ª edição, a participação de 104 obras, o terceiro valor mais alto de sempre, foi instituído em 1982.

A Direcção
GRANDE PRÉMIO DE LITERATURA BIOGRÁFICA
APE/CÂMARA MUNICIPAL DE CASTELO BRANCO - 2014/2015

A Direcção da Associação Portuguesa de Escritores atribuiu o Grande Prémio de Literatura Biográfica 2014/2015 ao livro Diário da Abuxarda 2007-2014 (Dom Quixote), da autoria de Marcello Duarte Mathias.

Deliberando por unanimidade, o júri foi constituído por José Correia Tavares, que presidiu, José Carlos Seabra Pereira, Maria João Cantinho e Salvato Trigo.

Dotado com 5.000 euros, e tendo o patrocínio, exclusivo, da Câmara Municipal de Castelo Branco, este galardão, bienal, admitiu ao concurso 58 obras de escritores portugueses, publicadas por 29 editoras (mais 14 e 3, respectivamente, que no biénio anterior), nos domínios da biografia e autobiografia, de memórias e diários.

Nas suas quatro últimas edições, o Grande Prémio de Literatura Biográfica da APE galardoou Diário Quase Completo, de João Bigotte Chorão, Biografia de Eça de Queirós, de A. Campos Matos, Tempo Contado, de J. Rentes de Carvalho, e Acta Est Fabula - Memórias I, de Eugénio Lisboa.

Breve nota biobibliográfica de Marcello Duarte Mathias:

Nascido em Lisboa (1938), onde se licenciou em Direito, foi diplomata entre 1970 e 2003, em Brasília, Bruxelas e Nova Iorque, tendo sido embaixador na Índia, Argentina, Paris, encerrando a sua carreira na UNESCO.
Autor de livros nos domínios da ficção narrativa, crónica, ensaio e diarística, é mais conhecido pelos diários, centrando-se a sua obra, essencialmente, no quotidiano e na recriação do mesmo pela memória.
Foi galardoado com o Prémio D. Dinis, da Fundação Casa de Mateus, e o Prémio de Ensaio “Jacinto Prado Coelho”.

30 de Setembro de 2016
No próximo dia 8 de Outubro (Sábado), no Auditório da Casa de Camilo - Centro de Estudos (São Miguel de Seide - Vila Nova de Famalicão), pelas 16h45, vai realizar-se a cerimónia oficial de entrega do GRANDE PRÉMIO DE CONTO "CAMILO CASTELO BRANCO", edição 2015, à escritora Teresa Veiga pela sua obra “Gente Melancolicamente Louca” (Tinta-da-China), integrado no programa do 3.º Os Encontros Camilianos de São Miguel de Seide.
(1921-2016)
Sentida homenagem da Associação Portuguesa de Escritores
GRANDE PRÉMIO DE ROMANCE E NOVELA
APE/DIRECÇÃO-GERAL DO LIVRO, DOS ARQUIVOS E DAS BIBLIOTECAS - 2015

A Associação Portuguesa de Escritores informa que atribuiu o Grande Prémio de Romance e Novela APE/DGLAB - 2015, ao livro Era uma vez em Goa, de Paulo Varela Gomes (Tinta-da-China).

O júri, constituído por José Correia Tavares, que presidiu, Dionísio Vila Maior, Fernando Pinto do Amaral, Isabel Cristina Rodrigues, José Manuel de Vasconcelos e Paula Mendes Coelho, ao reunir pela 4.ª vez, deliberou por unanimidade.

De referir que o ponto n.º 2 do Regulamento é do seguinte teor:
“É mantido, em 2016, o valor pecuniário de 15.000 mil euros do Grande Prémio, que não poderá ser atribuído a obra póstuma.”
Razão pela qual se admitiu ao concurso o romance, agora galardoado, de Varela Gomes, autor que faleceu em 30 de Abril de 2016.

Dos 104 livros publicados em 2015 e admitidos - o 3.º valor mais alto de sempre -, de 78 homens (2 com 2 romances, cada) e 24 mulheres, com a chancela de 40 editoras, o júri, na 3.ª reunião, já destacara 5 finalistas: Flores (Afonso Cruz); As Claras Madrugadas (Amadeu Lopes Sabino); Os Timorenses (1973-1980) (Joana Ruas); O Sonho Português (Paulo Castilho) e Era uma vez em Goa (Paulo Varela Gomes).

Dotado com 15.000 euros, e atribuído a 29 autores (16 homens e 13 mulheres), de 18 editoras, o Grande Prémio de Romance e Novela APE/DGLAB, instituído em 1982, teve, nesta 34.ª edição, o patrocínio da Direcção-Geral do Livro, dos Arquivos e das Bibliotecas, Câmara Municipal de Grândola, Fundação Calouste Gulbenkian, Imprensa Nacional-Casa da Moeda, Instituto Camões e Sociedade Portuguesa de Autores.
CERIMÓNIA DE ENTREGA DO GRANDE PRÉMIO DE ROMANCE E NOVELA

Terá lugar no próximo dia 5 de Dezembro, na Fundação Calouste Gulbenkian, sala 1, pelas 18h30, a cerimónia pública de entrega do Grande Prémio de Romance e Novela APE/DGLAB - 2015 ao autor galardoado, Paulo Varela Gomes, na pessoa de sua mulher, Dr.ª Patrícia Vieira, pelo livro “Era uma vez em Goa” (Tinta-da-China).

A sessão, presidida pelo Senhor Ministro da Cultura, Dr. Luís Filipe Castro Mendes, conta com a participação especial da violoncelista Irene Lima.

O Grande Prémio de Romance e Novela da APE, dotado com 15 000 euros teve como membros do júri, Dionísio Vila Maior, Fernando Pinto do Amaral, Isabel Cristina Rodrigues, José Manuel de Vasconcelos e Paula Mendes Coelho.
Patrocinadores:
Direcção-Geral do Livro, dos Arquivos e das Bibliotecas
Câmara Municipal de Grândola
Fundação Calouste Gulbenkian
Imprensa Nacional-Casa da Moeda
Instituto Camões
Sociedade Portuguesa de Autores
Cerimónia de entrega do Grande Prémio de Poesia Teixeira de Pascoaes
10 de Dezembro de 2016 | 16h00 | Câmara Municipal de Amarante
Cerimónia de entrega do Grande Prémio de Romance e Novela - 34.ª edição
5 de Dezembro de 2016 | 18h30 | Fundação Calouste Gulbenkian
Ministro da Cultura e Presidente da APE
Patrícia Vieira, mulher de Paulo Varela Gomes, Luís Filipe Castro Mendes, Ministro da Cultura, Guilherme D’Oliveira Martins (FCG), Artur Santos Silva, Presidente da FCG e José Manuel Mendes, Presidente da APE
José Manuel Mendes, Presidente da APE e Eduardo Lourenço (FCG)
Mesa da presidência
José Correia Tavares, coordenador do Grande Prémio e Patrícia Vieira, mulher do premiado, Paulo Varela Gomes
Público
Acto de entrega do Grande Prémio
Mesa da presidência
Patrícia Viera
Luís Filipe Castro Vieira, Ministro da Cultura
Irene Lima, Violoncelista
Irene Lima, Violoncelista
José Correia Tavares, Coordenador do Grande Prémio, José Manuel Mendes, Presidente da APE, Fernando Pinto de Amaral, membro do júri, Isabel Cristina Rodrigues, porta-voz do júri e Paula Mendes Coelho, membro do júri
Fotos de Fernando Bento
Grande Prémio de Poesia Teixeira de Pascoaes 2016
José Tolentino Mendonça Vence
Grande Prémio de Poesia Teixeira de Pascoaes APE/C. M. de Amarante - 2015

Um júri constituído por Isabel Cristina Mateus, José Carlos Seabra Pereira e José Manuel Mendes decidiu, por unanimidade, atribuir o Grande Prémio de Poesia Teixeira de  Pascoaes APE/C.M. de Amarante ao livro "A noite abre meus olhos", de José Tolentino Mendonça (Assírio & Alvim).

O júri “considerou os livros e deliberou, por unanimidade, atribuir o Grande Prémio de Poesia Teixeira de Pascoaes à obra «A noite abre meus olhos», de José Tolentino Mendonça, pela sua coerência interna e uma construção de linguagem fortemente visual que se sente respirar rente ao coração do mundo. O júri salienta ainda o mérito de uma poética discreta da espiritualidade atenta ao rosto e ao olhar do outro, resgatando-o do esquecimento e do desamparo, bem como as projecções de uma estética que, na aparente simplicidade, exprime o deslumbramento e os sobressaltos de uma evidência da liberdade do corpo, lugar de revelação da realidade sacra do quotidiano, em particular nas relações inter-pessoais.”
Nesta edição do Grande Prémio de Poesia Teixeira de Pascoaes, e pela primeira vez, destina-se a galardoar anualmente uma obra em português e de autor português, publicada integralmente e em 1.ª edição, obras completas de poesia ou antologias poéticas de autor.

A este Prémio, com a coordenação da Associação Portuguesa de Escritores e com o patrocínio da C. M. de Amarante, foram concorrentes as obras publicadas no ano 2014, a título excepcional, e 2015.

José Tolentino Mendonça nasceu em 1965, na Ilha da Madeira. É poeta, sacerdote e professor. Doutorado em Teologia Bíblica, em Roma, volta para Lisboa e nesta cidade, torna-se capelão e docente da cadeira de Teologia Bíblica na Universidade Católica, instituição onde desempenha actualmente as funções de Vice-Reitor.

O valor deste Grande Prémio é de € 12.500,00 (doze mil e quinhentos euros).

A cerimónia pública de entrega do Grande Prémio de Poesia Teixeira de Pascoaes APE/C. M. de Amarante, terá lugar nesta cidade a 10 de Dezembro, pelas 16h00.
Desenvolvido por: Joaquim Trindade
© 2010 - 2017, APE - Associação Portuguesa de Escritores